Follow by Email - Suivre par Email

vendredi 27 janvier 2017

AMILCAR CABRAL : "KENHA KE KAMPION DI LABRA LI" ?



"KENHA KE KAMPION DI LABRA LI" ? 🌓🌓🌗 - As suas palavras "terra-terra" sempre de actualidade ressoa no tempo. 
AMÌCAR CABRAL entretendo com jovens algures numa zona libertada da Guiné-Bissau... A sua determinação e preocupação com o bem estar do seu povo, principalmente com os jovens, era constante !! 
Para isso deu a sua vida, mas o HOMEM e a sua Acção perdura sempre na memòria coletiva.


 "QUI EST-CE LE CHAMPION DE CULTIVER LA TERRE ICI ? " - Ses mots toujours d'actualité "terre à terre" résonne dans le temps.
AMÌLCAR CABRAL entretient avec des jeunes quelque part dans une zone libérée de Guinée-Bissau... Sa détermination et préoccupation pour le bien-être de son peuple, essentiellement à l'égard des jeunes, était constante.
D'ailleurs pour ça il a perdu sa vie, mais L'HOMME et son Action perdure pour toujours dans la mémoire
."
/1247778521906273/⇈↟

Fantàsticos:

Faz um prazer imenso apreciar estes cavaleiros e damas executar tais passos de dança à perfeição !!!⤵⤵💖💝

mercredi 25 janvier 2017

A prenda de MELANIA TRUMP embaraçou o protocolo



Eis como uma "prenda" embaraçou e atrapalhou mesmo o protocolo em Casa Branca.
Aconteceu aquando de recepção do casal Obama, de Melania e Donald Trump para a investidura deste.
Não hà dùvida que o gesto de Melania Trump para com a Michelle Obama é nobre e belo.
Tal gesto de Melania fez atrasar o protocolo por alguns segundos e obrigou mesmo Barack Obama a improvisar alguns entorses no protocolo para poder dar normalmente a continuidade deste, claro a experiência veio ao seu socorro... !

Mas como se costuma dizer: "Não hà regra sem excepção".
Mas o quê que se passou na cabeça de Melania ao pensar em trazer uma prenda aos Obama nesse momento exacto de recepção? Ou serà a idéia do seu turbulento esposo? 
Revelação de um peculiar amadorismo, òbvio, ou tentativa de impôr uma certa originalidade sem precedente na història de Casa Branca?
Seja qual fôr a resposta este gesto de Melania entortou o protocolo e de facto entrou na història, como tudo que se passa, com interesse ou não, entre os grandes deste mundo.

jeudi 19 janvier 2017

Morreu a cantora brasileira "Loalwa Braz Vieira", a voz doce e tropical de "A Lambada".

A cantora brasileira Loalwa Braz Vieira, do grupo musical Kaoma, que ficou famosa nos anos 80 com a canção "A Lambada" foi encontrada hoje morta no Brasil, carbonizada no seu carro, em Saquarema região do litoral perto do Rio de Janeiro.
Esta triste notìcia foi veìculada pela agência noticiosa AFP citando fontes policiais no Brasil.
A Lambada (cujo a canção "Chorando se foi") teve um estrondoso sucesso no mundo principalmente em Europa ocupando durante vàrios meses o primeiro lugar do "hit-parade". 
Esta canção tropical e exôtica, na altura em 1989, em França foi considerada como "Tube d'été". Aliàs em Paris esta cantora desloca-se sempre para efectuar seus inùmeros trabalhos musicais. 
Deste grande sucesso musical, "Chorando se foi", Loalwa e o seu grupo Kaoma venderam mais de 40 milhões deste albùm no mundo, e abriu-lhe mais portas na sua carreira musical "in solo", engrossando seu nome nas pàginas dos jornais especializados na matéria, gravando ainda outros tìtulos interessantes que foi bem aceite internacionalmente.





dimanche 15 janvier 2017

"NHU NAXU" DJA FLABA:

ALA TA BEN DIA KI TA DJOBEDU ORINA DI PORTUGES PA FOZI RAMEDI KA TA ATXADU...! - profecia di Nhu Naxu, kantu e fozi na si tempo predison di independencia di Cabo Verde.
Nhu NAXU, de seu nome verdadeiro Inàcio Mendes Baessa, um compatriota nosso que intrigava, causava estupefacção, e admiração... Galopava muito à frente dos seus contemporâneos, as suas predições faziam furor. Mas muitas vezes foi alvo de troça e vilipêndio. Todavia a sua inspiração era mais forte do que ele e da indiferença que por vezes suscitava nos seus conterrâneos, sentia um sentimento de obrigação para espalhar a sua profecia.

Nhu NAXU nasceu no século 19, cujo neste viveu uma metade sem problema, no interior da Ilha de Santiago provàvelmente natural da vila de Mendes Falero Rendero segundo a minha falecida avò Nha Filipa Monteiro. Morreu jà velho na década de 20.

Autodidacta e bom vivente, Nhu NAXU quando chegava à Praia o seu lugar de predilecção para provocar uma aglomeração de “ouvintes” era o mercado seja o “pilorinho” da Praia como é òbvio.

Por vezes, digno de um trovador, preferia frequentar as festas de romaria, casamentos ou baptizados, ou “terreiro de batucos” para predizer os acontecimentos.

Entretanto as suas predições não eram vista com bons olhos por parte do cabido local, principalmente o da Praia que o acusava de propagar informações demonìacas no seio de Praienses e de alguns espìritos incautos... E mesmo pelas autoridades coloniais que via tais personagens como desordeiros, o que lhe valeu algumas passagens sem gravidade pelo calabouço da cidade da Praia. Estas desventuras não serviram para desencorajar o nosso predicador ao contràrio estimularam-no.


Para além de independência de Cabo Verde, Nhu NAXU previu a Primeira e a Segunda guerra mundial (1914-1918, 1939-1945 respectivamente), o nascimento de Amìlcar Cabral, a invenção do avião à motor e a sua chegada dentro de poucos anos à Cabo Verde. A propòsito deste ùltimo evento disse: “Ala ta ben dia ki nu ta odja kafanhotu di fero ku ronko ta bua na céu”.
De facto pouco tempo depois viu-se os dois aviadores portugueses, Gago Coutinho e Secadura Cabral, na tentativa de atravessar via aérea pela primeira vez o Atlântico sul num hidroavião com escala em Cabo Verde em abril de 1922.
As alusões e citações dos ditos de Nhu NAXU atravessaram o tempo acompanharam a mudança na nossa sociedade, permaneceram vivas até os meados da década de 60 para cair em seguida pouco a pouco no quase esquecimento da memòria coletiva. Sobretudo à medida que os anciões e nossos avòs vão desaparecendo. Não estou querendo reabilitar este homem mas ao menos suscitar um debate e reflexão, visto que sem hesitar, todos os meios são bons para recorrermos às suas predições para justificar as mudanças na nossa sociedade e no mundo.